Postado em 19 de , 2020



Onde estão os Barnabés?

Alguns dias depois, Paulo sugeriu a Barnabé: “Voltemos de novo à província da Ásia e visitemos os irmãos em todas as cidades onde pregamos a palavra do Senhor, a fim de vermos como eles vão.” Barnabé concordou e queria levar João Marcos com eles. Mas Paulo não achou razoável que levassem consigo alguém que os tinha deixado na Panfília e não os tinha acompanhado no trabalho. E não conseguiram entender-se. Resolveram então separar-se. Barnabé seguiu com Marcos e embarcou para Chipre. (Atos 15:36-39 OL)

Era uma sexta-feira normal como todas as outras. Eu havia participado de um dos cultos on-line da nossa igreja e estávamos naqueles minutos de confraternização logo depois que a reunião termina. Geralmente, esperávamos uns cinco minutos e todos partiam para suas casas, mas neste dia o telefone tocou. Uma mulher de Deus que respeito muito pediu para falar comigo e o que eu não esperava aconteceu: ela trouxe uma palavra profética que me fez chorar em fração de segundos. A mulher de Deus era a Pastora Lygia de Sousa e a minha reação ao chorar foi mais do que esperada.

Naquele dia, ao voltar para minha casa me peguei pensando no amor e dedicação que nossos pais na fé tem. Realmente a pastora Lygia é um tipo de crente que raramente vemos em nossos dias, aquele que deixa todos os seus afazeres de lado para abençoar, para encorajar alguém que nem mora na mesma cidade ou está em seu convívio direto.

Esse episódio me fez refletir sobre a importância do Encorajamento. Nas palavras da minha professora de Teologia, Glenda Malmin: "encorajamento é a disciplina perdida da igreja primitiva, que precisa ser resgatada em nossos dias" e não podemos falar sobre ele sem falarmos de Barnabé. Seu nome significa "filho da consolação” ou “filho da exortação" e de fato Barnabé personificou o nome que recebeu. Se estudarmos a vida desse apóstolo e herói da fé, saberemos que ele foi um encorajador e companheiro de Paulo e sem dúvida alguma o responsável pelo grande crescimento na vida de João Marcos.

O capítulo quinze do livro de Atos narra uma celeuma muito grave entre Paulo e Barnabé. O motivo da controvérsia? João Marcos. Esse jovem havia desistido na primeira viagem missionária empreendida pelos dois apóstolos, o que causou grande desgosto em Paulo. O episódio poderia marcar o fim da caminhada missionária de João Marcos, mas graças a Barnabé ele marcou um recomeço na vida daquele jovem.

Quantos "João Marcos" estão ao nosso redor esperando ansiosamente que algum Barnabé os encoraje a caminhar novamente na direção do propósito que o Senhor tem para eles. Sem dúvida, foi o caminhar junto que gerou em João Marcos a resiliência que lhe seria requerida no fim da vida. A verdade é que não sabemos o futuro das pessoas que nos cercam, mas certamente um pouco de encorajamento produzirá grande resultado.

O fim da história envolvendo Paulo e João Marcos é muito conhecido e merece sempre ser lembrado. Aquele que outrora era inútil foi considerado útil e valoroso para o apóstolo Paulo (2 Timóteo 4:11), o que nos faz refletir sobre o fruto do encorajamento.

Que nesses dias de pandemia nosso coração se torne mais sensível para com nossos familiares e amigos, que por alguma razão estão desencorajados em sua caminhada. Não existe alegria maior do que a de encorajar pessoas a cumprir sua missão na terra. Que em nós exista um senso de propósito que nos faça olhar para o lado e parar a fim de encorajar alguém. Que tal ser Barnabé para alguém hoje?

 

Em tempo… Pastora Lygia de Sousa, a senhora é uma inspiração para nossa geração. Amo sua vida profundamente.

Pr. Leandro Martins

Pastor no Campus São José 

 

 

#encorajamento #barnabé #discipulado